Estão selecionados os próximos Visiting Professors a ingressar em 2022 na Universidade de Brown

Os professores Bárbara Direito e Nuno Medeiros foram os escolhidos pelo júri e pelos estudantes da Universidade de Brown para lecionar uma cadeira no reputado Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros desta instituição, considerada uma das melhores instituições de ensino superior dos Estados Unidos.

O júri foi composto por António Costa Pinto, investigador coordenador no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Onésimo Teotónio Almeida, professor catedrático e investigador da Universidade de Brown, e Cristiana Bastos, antropóloga e investigadora da Universidade de Lisboa. A Professora Elsa Henriques, administradora da FLAD, preside ao júri.

A escolha destes dois professores teve em conta a qualidade dos currículos, a experiência de ensino em inglês e a pertinência dos programas das disciplinas propostas pelos candidatos.

Bárbara Direito é investigadora no Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia da NOVA School of Science and Technology, onde desenvolve uma investigação sobre políticas veterinárias em territórios da antiga África colonial portuguesa. Tem-se interessado por diferentes temas relacionados com a história do colonialismo em Moçambique no século XX, em particular nas áreas da história agrária, história da medicina e história ambiental, sobre os quais tem publicado em revistas nacionais e internacionais.

No semestre de outono do ano letivo 2022/2023, Bárbara Direito irá lecionar uma cadeira sobre a intersecção entre ambiente e saúde na África colonial do final do século XIX e início do século XX, com recurso aos casos das antigas colónias portuguesas – Angola, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Guiné.

No semestre da primavera de 2022/2023, será a vez de Nuno Medeiros, Professor Adjunto de Sociologia na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa do Instituto Politécnico de Lisboa.

Nuno Medeiros irá lecionar uma cadeira que pretende explorar os processos de produção cultural nas regiões onde se fala a Língua Portuguesa, e de que forma essa produção cultural pode ser interpretada e comparada, para revelar formas de circulação, ligação e tensão entre objetos e práticas nestes diferentes contextos da língua portuguesa durante o século XX, incluindo nas suas configurações coloniais e pós-coloniais.

Parabéns e bom trabalho!