Presidente da FLAD, Vasco Rato, na conferência Famalicão Made INternational, fala sobre as relações comerciais entre Portugal e os EUA

O presidente da FLAD, Vasco Rato, durante a sua intervenção

O presidente da FLAD, Vasco Rato, durante a sua intervenção

O Presidente da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, Vasco Rato, participou dia 21 de Outubro, em Vila Nova de Famalicão, na conferência Famalicão Made INternational, focada no objetivo de apoiar a internacionalização da economia famalicense, tendo dado a conhecer o ecossistema empreendedor dos Estados Unidos da América (EUA) às empresas famalicenses. Vasco Rato falou sobre as relações comerciais entre Portugal e os EUA, assim como sobre a importância da internacionalização das empresas portuguesas no mercado norte-americano.

Destino primeiro das exportações portuguesas fora da Europa, este é também um mercado recompensador nas palavras de Vasco Rato. “Quem se habilita a exportar para os EUA está preparado para qualquer outro mercado”, argumentou. Para além da necessidade de uma rede de contactos e de capital capaz de suportar as exigências da presença neste mercado, o Presidente da FLAD apontou a “sensibilidade cultural” como fator determinante para uma experiência de internacionalização bem-sucedida neste “país com múltiplas especificidades regionais”. “Há produtos portugueses fantásticos que não resultaram lá por causa do nome”, sublinhou.

Um último conselho de Vasco Rato: “Se a ideia é concorrer no mercado americano através de preços baixos, esqueçam. Não é sustentável. A aposta das nossas empresas tem que passar pelo design e pela qualidade, inovação e diferenciação.”

Após a conferência houve lugar para um ‘Informal Business Drink’, iniciativa realizada em parceria com ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários e as Câmaras de Comércio Luso-Britânica, Alemã, Belga-Luxemburguesa, Luso-Colombiana, Portugal-Peru e Portugal-Holanda.

‘Famalicão Made INternational’ é uma iniciativa da Câmara Municipal de Famalicão que conta com a cooperação da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal e da ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional. Visa capacitar as empresas famalicenses, sobretudo as startups e as PME, para a exportação, tendo em vista o alargamento da base exportadora do concelho.

Notícia editada a partir do site da Famalicão Made INternational. Veja em baixo uma fotogaleria: