Notícias #16 de Economia

ceu6

LÍDERES DE EMPRESAS NORTE-AMERICANAS PESSIMISTAS EM RELAÇÃO AO FUTURO

Um estudo elaborado pela Harvard Business School conclui que, apesar da melhoria da economia e de um novo record nos lucros das empresas, os líderes empresariais continuam cépticos em relação à capacidade de competir no estrangeiro e estão igualmente pessimistas no que se refere à possibilidade de aumentarem os salários e melhorar as condições de vida dos trabalhadores.

PARA LER MAIS: “Business leaders downbeat on workers’ prospects” (The Boston Globe).

ECONOMIA DOS EUA APRESENTA GANHOS

Novos dados económicos publicados em final de Agosto sugerem que a economia norte-americana apresenta uma dinâmica renovada. Não obstante o abrandamento do mercado imobiliário, os dados apontam para uma forte procura por aviões, máquinas e outros produtos manufacturados, bem como o aumento da confiança dos consumidores.

PARA LER MAIS: “Demand Up, U.S. Economy Shows Gains” (The New York times).

CONTRATAÇÃO DIMINUI, BEM COMO A TAXA DE DESEMPREGO

Durante o mês de Agosto foram acrescentados apenas 142 mil novos postos de trabalho, o que constitui um revés para a recuperação económica que tem vindo a ser registada desde o início do ano. Foi ainda comunicada uma redução na taxa de desemprego de 6,2% para 6,1%.

PARA LER MAIS: “Hiring dropped in August as economy added 142,000 jobs; unemployment rate at 6.1%” (The Washington Post).

CRESCIMENTO ECONÓMICO NORTE-AMERICANO SUPERA EXPECTATIVAS

Um relatório elaborado pelo Departamento de Comércio dos EUA diz que o crescimento económico norte-americano superou a estimativa de 4% inicialmente feita em Julho. A economia expandiu-se em 4,2% no segundo trimestre, sugerindo que os EUA estão no caminho da recuperação económica.

PARA LER MAIS: “US economic growth upgraded to 4.2 percent” (The Hill).

PRESIDENTE DA RESERVA FEDERAL DOS EUA CAUTELOSA NO SEU DISCURSO

 A presidente da Reserva Federal norte-americana, Janet Yellen, fez um discurso cauteloso durante o encontro anual dos chefes dos bancos centrais, em Jackson Hole, no Wyoming. Yellen afirmou que apesar de sinais encorajadores da economia dos EUA, a Reserva Federal irá adiar a sua decisão de aumentar as taxas de juro.

PARA LER MAIS: “Fed chair Janet Yellen cautious in speech on ‘damaged’ US economy” (The Guardian).

ECONOMIA DOS EUA NO PÓDIO DAS ECONOMIAS MAIS COMPETITIVAS

Segundo um ranking elaborado recentemente pelo Fórum Económico Mundial, a economia norte-americana é a terceira mais competitiva do mundo, ficando apenas atrás da Suíça e Singapura. A terceira posição no ranking representa uma melhoria quando comparando com o quinto lugar alcançado em 2013.

PARA LER MAIS: “U.S. economy is No. 3 in competitiveness” (CNN).

DESPESAS COM SAÚDE AUMENTAM NOS EUA

 A despesa com a saúde nos EUA vai crescer 6% anualmente durante a próxima década devido à maior capacidade dos norte-americanos em adquirir mais serviços médicos, a qual é um resultado da melhoria económica e do Affordable Care Act. Um novo relatório conclui que os maiores gastos com saúde são também influenciados pelo envelhecimento da geração dos “baby boomers”.

PARA LER MAIS: “Obamacare, Improving Economy Fuel Faster U.S. Health Spending” (Forbes).

BOOM ENERGÉTICO REVITALIZA ECONOMIAS NO INTERIOR DOS EUA

A economia norte-americana está a beneficiar do recente boom petrolífero derivado da expansão da utilização do método de fracturação hidráulica. Regiões como o Midwest têm beneficiado do método para gerar mais energia, o que também resulta na revitalização de indústrias velhas e das fracas economias de certas cidades. O estado do Ohio, a título de exemplo, tem testemunhado um crescimento do sector industrial, imobiliário e hoteleiro.

PARA LER MAIS: “U.S. Oil Boom Revitalizing Rust Belt Economy” (Oil Price).

REDUÇÃO DO PREÇO DO PETRÓLEO FAVORECE EUA E OCIDENTE

O aumento da oferta de crude norte-americano e a fraca procura resultaram numa redução do preço do barril para menos de cem dólares. Esta tendência é uma consequência da revolução iniciada pelo óleo de xisto, o que atribui uma vantagem económica e política aos EUA e seus aliados ocidentais.

PARA LER MAIS: “Falling oil price tilts political, economic balance in U.S. favor” (Reuters).

PRODUÇÃO PETROLÍFERA DOS EUA REGISTA MAIOR AUMENTO EM 45 ANOS

A Administração de Informação de Energia dos EUA (EIA) aumentou a sua estimativa de produção de petróleo em 2015 em mais 250 mil barris diários, sendo este o maior aumento desde 1970. A maior produção irá resultar na redução de preços e na menor necessidade de importação desse recurso energético.

PARA LER MAIS: “45-Year High U.S. Oil Output May Cut Pump Price, Imports” (Bloomberg).

BP ACUSADA DE NEGLIGÊNCIA E PODERÁ TER DE PAGAR MULTA PESADA

Um tribunal norte-americano acusou a petrolífera britânica British Petroleum (BP) de negligência grave e conduta dolosa na sequência do desastre da plataforma Deepwater Horizon no Golfo do México. A empresa poderá incorrer no pagamento de uma penalidade de até 18 mil milhões de dólares.

PARA LER MAIS: “BP faces $18bn fine on negligence ruling” (The Financial Times).

ESTUDANTES DA ÍNDIA, CHINA E COREIA DO SUL COM IMPORTANTE PESO ECONÓMICO NOS EUA

Um relatório elaborado pelo Brookings Institute concluiu que os estudantes estrangeiros oriundos da Índia, China e Coreia do Sul são aqueles que mais contribuem para a economia norte-americana. Entre 2008 e 2012 os estudantes destes países contribuíram com 21,8 mil milhões de dólares em propinas e 12,8 mil milhões em despesas correntes.

PARA LER MAIS: “Indian students major contributor to US economy: Report” (The Economic Times).

POLACOS QUEREM IMPORTAR GÁS NATURAL DOS EUA E CANADÁ

A Polónia pretende criar parcerias nos EUA e Canadá com o fim de importar gás natural liquefeito através de um novo terminal que entrará em funcionamento no próximo ano. No entanto, a concretização deste projecto depende da competitividade dos preços do gás norte-americano.

PARA LER MAIS: “Poland looks to import natural gas from United States, Canada” (Reuters).

29 EMPRESAS NORTE-AMERICANAS PREPARAM-SE PARA SEREM TAXADAS PELA EMISSÃO DE CO2

Segundo um novo relatório, pelo menos 150 empresas a nível global, 29 das quais oriundas dos EUA, estão já a elaborar planos de negócio com vista à provável introdução de impostos sobre as emissões de dióxido de carbono. O relatório tem em conta a cimeira das Nações Unidas sobre o clima, a ter lugar a 23 de Setembro na cidade de Nova Iorque, e que poderá produzir novos planos de redução de emissões. A fixação do preço do carbono será um dos pontos-chave da Cimeira.

PARA LER MAIS: “At least 150 companies prep for carbon prices” (USA Today).

FUSÃO ENTRE A BURGUER KING E A TIM HORTONS

A cadeia norte-americana de fast-food Burguer King assinou um acordo para a aquisição da canadiana Tim Hortons por mais de 11 mil milhões de dólares. A fusão dará origem ao terceiro maior conglomerado de fast-food do mundo e resultará ainda na transferência da sede da gigante norte-americana para o Canadá.

PARA LER MAIS: “Burger King and Tim Hortons Tie the Knot” (Time).

SHARP QUER VENDER UNIDADE DE ENERGIA SOLAR NOS EUA

A empresa japonesa de produtos electrónicos Sharp pretende vender a sua unidade de desenvolvimento de energia solar nos EUA. Por detrás desta intenção está o facto de os lucros da sua unidade de energia em Osaka terem sofrido uma redução de 97% no primeiro trimestre fiscal devido ao menor volume de vendas no Japão. A Sharp comprou a unidade nos EUA em 2010 por 305 milhões de dólares, sendo que a sua venda irá ajudar a empresa a aumentar o seu capital.

PARA LER MAIS: “Sharp Seeks Sale of U.S Solar Developer Recurrent Energy” (Bloomberg).

ELECTROLUX REFORÇA PRESENÇA NOS EUA

A Sueca Electrolux anunciou que vai comprar o negócio de eletrodomésticos da General Electric por 3,3 mil milhões de dólares. A empresa quer aumentar a sua presença na economia dos EUA por estar a crescer mais depressa que a europeia.

PARA LER MAIS: “Electrolux increases US presence with GE Appliance buyout” (Euronews).

EMPRESA CHINESA INVESTE MIL MILHÕES NO MERCADO IMOBILIÁRIO NORTE-AMERICANO

O Landsea Group, com sede na China, anunciou a intenção de investir mais de mil milhões de dólares no mercado imobiliário dos EUA. Tendo já iniciado projectos em Nova Iorque, São Francisco e Los Angeles, a empresa pretende agora entrar em Boston e Washington D.C. De acordo com o Landsea Group, a construção dos projectos será realizada por empresas locais através do uso de materiais domésticos.

PARA LER MAIS: “China greenbuilder investing $1 billion in US” (Examiner).

NORTE-AMERICANA TESLA CRIA POSTOS DE CARREGAMENTO PARA CARROS ELÉCTRICOS EM PORTUGAL

Em 2015, a Península Ibérica vai ter uma rede de estações de super carregamento eléctrico da empresa norte-americana Tesla. Considerada a mais inovadora na área dos automóveis eléctricos, a empresa tem vindo a crescer de forma sustentada nos EUA. Para Portugal está programada a construção de três estações, as quais ficarão situadas no norte, centro e sul, ligando o país de uma ponta à outra, e daí seguindo para Espanha e resto da Europa.

PARA LER MAIS: “A Tesla vai instalar postos de super carregamento em Portugal” (Observador).

ANTIGA FÁBRICA DA DANONE EM PORTUGAL VOLTA A PRODUZIR

A antiga fábrica da Danone, em Castelo Branco, comprada pela norte-americana Schreiber Foods, vai produzir pela primeira vez iogurtes para outras marcas. O investimento da Schreiber Foods aponta para a colocação dos produtos no mercado entre Outubro e Novembro deste ano.

PARA LER MAIS: “Novos donos da fábrica da Danone reforçam investimento na unidade de Castelo Branco” (Público).

AMIL PODE ENTRAR NA CORRIDA PELA ESPIRITO SANTO SAÚDE

 A empresa brasileira Amil, parte do grupo norte-americano United Health, poderá avançar com uma proposta para a aquisição da Espírito Santo Saúde. O grupo detém o Hospital Lusíadas. Esta aquisição seria uma oportunidade para se expandir no mercado português e incluir o Hospital da Luz na sua carteira de negócios.

 PARA LER MAIS: “Amil prepara-se para entrar na corrida à ES Saúde” (Diário Económico).

NORTE-AMERICANA FIDELITY PASSA A DETER MAIS DE 2% DO CAPITAL DOS CTT

 A gestora de fundos norte-americana Fidelity, juntamente com o banco suíço UBS, passaram a deter participações qualificadas nos Correios de Portugal (CTT). Em particular, a Fidelity passou a deter 2,06%.

PARA LER MAIS: “UBS e Fidelity passam a deter mais de 2% do capital dos CTT” (Jornal i).

LANÇAMENTO DO “CONNECT TO SUCCESS” PARA APOIAR MULHERES NO MUNDO DOS NEGÓCIOS

 A embaixada dos EUA em Lisboa lançou um programa para apoiar as mulheres no mundo dos negócios. O critério principal para a candidatura é que as empresas sejam detidas em pelo menos 51% por mulheres. Após a certificação das empresas, estas podem candidatar-se a qualquer uma das componentes do “Connect to Success”, como mentoring, workshops e consultoria com alunos de MBA. O programa conta com o apoio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD).

PARA LER MAIS: “Embaixada dos EUA lança “Connect to Success” para apoiar mulheres nos negócios” (Jornal de Negócios).