Notícias #13 de Ciência

FLA 54b

TRANSPLANTE DE RINS PODERÁ TER MENORES RISCOS

Cientistas da Universidade de Oxford concluíram que a administração de uma nova potente medicação durante um transplante de rim reduz o risco de rejeição do mesmo para metade. O estudo conclui ainda que a medicação será menos tóxica.

PARA LER MAIS: “Kidney transplant drug halves the early risk of rejection and allows less toxic treatment” (Oxford University via Medical Xpress).

ESQUIZOFRENIA TERÁ BASE GENÉTICA

Um novo estudo conclui que 80 genes recentemente identificados poderão criar um maior risco de uma pessoa desenvolver esquizofrenia. Esta conclusão reforça a ideia de que a esquizofrenia tem uma base biológica.

PARA LER MAIS: “Stronger Genetic Basis For Schizophrenia, Landmark Study Finds” (Forbes).

NOVA ESTRUTURA PROTEICA PODE AJUDAR NO TRATAMENTO DE VÁRIAS DOENÇAS

Cientistas da Universidade de Washington criaram uma estrutura de peptídios que impede as proteínas normais do corpo de sofrerem alterações prejudiciais e que levam ao surgimento de doenças como Alzheimer, Parkinson e diabetes.

PARA LER MAIS: “New protein structure could help treat Alzheimer’s, related diseases” (University of Washington).

CIENTISTAS VÃO MAPEAR O VULCÃO DO MONTE SANTA HELENA

Cientistas norte-americanos iniciaram recentemente estudos para entender melhor o funcionamento do vulcão do Monte Santa Helena, no estado de Washington. Sistemas de mapeamento vão ser instalados no interior do vulcão com o fim de aperfeiçoar os sistemas de aviso de erupção.

 PARA LER MAIS: “U.S. scientists to map interior of Mount St. Helens volcano” (Reuters).

MAPA DE SISMOS REVELA MAIORES RISCOS PARA OS EUA

O Serviço Geológico dos EUA actualizou o mapa nacional de risco sísmico. De acordo com a nova actualização, os estados da Carolina do Sul, Illinois e Missouri juntam-se ao estado da Califórnia como regiões de risco elevado. Estes mapas são usados como base para a construção de infraestruturas resistentes a terramotos.

 PARA LER MAIS: “Earthquake Maps Reveal Higher Risks for Much of U.S.” (National Geographic).

UM NOVO MAPA DO PLANETA MARTE

 Cientistas nos EUA produziram um novo mapa do planeta Marte. Este novo mapa geológico do planeta vermelho é único em termos dos detalhes e informações que apresenta. Entre a informação contida, destaca-se o facto de a superfície de Marte ser mais antiga do que se pensava e ainda que o planeta teve actividade geológica até há relativamente pouco tempo. 

PARA LER MAIS: “Scientists release most thorough map yet of Mars” (RT).

NASA ANUNCIA PLANOS PARA OBSERVAR NOVOS PLANETAS

Uma equipa de cientistas e engenheiros da NASA estão a estudar a viabilidade da construção do sucessor dos telescópios Hubble e Webb. Este projecto visa desenvolver a procura por novos planetas e, se aprovado, poderá começar em meados da próxima década.

PARA LER MAIS: “NASA Team Lays Plans to Observe New Worlds” (NASA).

FALCON 9 TRANSPORTA SATÉLITES PARA ÓRBITRA

A norte-americana SpaceX lançou com êxito seis satélites da empresa Orbcomm a bordo do veículo espacial Falcon 9. O lançamento dos satélites faz parte de um acordo entre as duas empresas, o qual está avaliado em cerca de 42 milhões de dólares.

PARA LER MAIS: “‘Orbcomm pleased with SpaceX rocket performance” (Spaceflight Now).

TRÊS EQUIPAS VÃO DESENVOLVER CONCEITOS PARA AVIÃO ESPACIAL

Três empresas norte-americanas garantiram contratos por parte do governo norte-americano com o fim de desenvolverem conceitos para um avião espacial experimental com capacidade para voar dez vezes em dez dias. As companhias seleccionadas para desenvolver o projecto XS-1, tal como foi chamado, foram a Boeing, a Masten Space Systems e a Northrop Grumman. A cada equipa foi alocado um contrato de aproximadamente 4 milhões de dólares.

 PARA LER MAIS: “Three Teams To Develop Spaceplane Concepts for DARPA” (Space News).

LABORATÓRIOS DO GOVERNO ENCERRADOS DEVIDO A FALHAS DE SEGURANÇA

 O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA ordenou o encerramento de dois laboratórios governamentais devido a falhas graves de segurança. Segundo as autoridades norte-americanas, entre as falhas estão a exposição do agente patogénico Anthrax ao ambiente, a existência de recipientes de varíola pouco seguros e a contaminação cruzada dos vírus da gripe.

 PARA LER MAIS: “Inquiry into US government labs finds flu virus cross-contamination” (The Guardian).

USO INTENSIVO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS É ALARMANTE

 Um novo estudo concluiu que as águas subterrâneas existentes na bacia hidrográfica do rio Colorado, nos EUA, estão a ser consumidas a um ritmo seis vezes superior às águas na superfície. O esgotamento dessas águas é um sinal da insustentabilidade associada ao aumento de centros populacionais e ainda ao uso intensivo do recurso para fins agrícolas na região.

 PARA LER MAIS: “Western U.S. states using up ground water at an alarming rate” (Science).

RECRUTAMENTO PARA O RAMO DA SEGURANÇA NACIONAL DOS EUA PODERÁ TORNAR-SE MAIS TECNOLÓGICO

 Os cidadãos norte-americanos que pretendem obter uma credenciação de segurança nacional poderão ser entrevistados não por outros indivíduos, mas por computadores. De acordo com um novo estudo esse processo poderá consumir menos tempo, exigir menos trabalho e ser mais barato para o governo dos EUA.

 PARA LER MAIS: “Fed’s polygraph experts expect future security clearance interviews to be conducted by robots” (The Washington Times).

UMA CENTRAL ENERGÉTICA AMIGA DO AMBIENTE E GERADORA DE RENDIMENTO

Está para breve a estreia da primeira central eléctrica a carvão nos EUA com a funcionalidade de capturar as suas próprias emissões de dióxido de carbono (CO2). Estima-se que a central consiga capturar cerca de 65% do CO2 produzido, a partir do qual poderá obter rendimento. De acordo com alguns analistas a central poderá gerar anualmente um valor de 50 a 100 milhões de dólares.

 PARA LER MAIS: “Can 1 Power Plant Clean Up Coal and Make Money?” (Climate Wire via Scientific American).

SUCESSOR DO TRANSISTOR PODERÁ DAR INÍCIO A UMA NOVA ERA NO MUNDO INFORMÁTICO

 Um substituto do transistor ordinário poderá ficar disponível ao público no fim desta década. Este novo componente, com o nome memristor, levará a uma mudança radical no design dos computadores tradicionais. O memristor tem sido estudado e desenvolvido ao longo dos últimos seis anos e poderá tornar-se no componente base para uma nova geração de dispositivos electrónicos.

 PARA LER MAIS: “Transistor Successor Set to Bring on “The Machine” Age Soon” (Scientific American).

MUDANÇAS CLIMÁTICAS ABRUPTAS NO PASSADO PODEM REPRESENTAR UM AVISO PARA O FUTURO

Um novo estudo concluiu que poderão ter existido sinais de aviso de que o hemisfério norte do planeta estava a aquecer antes da transição para um clima mais quente no final da última idade do gelo. Estes dados baseiam-se no facto de as temperaturas e as condições climáticas no norte do Oceano Pacífico, perto do Alasca, terem sido equivalentes às da Gronelândia e mudado nas duas regiões por volta da mesma altura.

PARA LER MAIS: “Abrupt Climate Shifts in the Past Offer Warning for Future” (Climate Wire via Scientific American).

TERAPIA GENÉTICA CRIA PACEMAKER BIOLÓGICO

A terapia genética poderá juntar-se em breve ao pacemaker electrónico no combate ao fraco funcionamento do coração. Num estudo efectuado em porcos, investigadores nos EUA concluíram que ao inserir-se um gene específico nas células do músculo cardíaco é possível, pelo menos temporariamente, restaurar o ritmo cardíaco do animal.

 PARA LER MAIS: “Gene therapy creates biological pacemaker” (Nature).

O QUE SERÁ DA TERRA NUM CENÁRIO DE PÓS-GUERRA NUCLEAR?

Uma equipa de quatro cientistas norte-americanos criou um modelo informático do que poderá acontecer ao planeta após uma guerra nuclear. De acordo com o estudo o planeta arrefeceria dois a três graus e a pluviosidade anual diminuiria 9%. Apesar de tais mudanças não parecerem muito significativas, os cientistas acreditam que seria suficiente para destruir culturas agrícolas e causar escassez de comida.

 PARA LER MAIS: “Computer Models Show What Exactly Would Happen To Earth After A Nuclear War” (Popular Science).

 POLUIÇÃO CONTRIBUI PARA A REDUÇÃO DA OFERTA DE COMIDA A NÍVEL MUNDIAL

Controlar a poluição atmosférica poderá contrariar as estimativas negativas de redução da oferta de alimentos a nível mundial. Este é o resultado de um estudo elaborado pelo Massachusetts Institute of Technology, o qual sugere aos decisores políticos que tenham em linha de conta as alterações climáticas e a destruição da camada de ozono no âmbito da segurança alimentar.

PARA LER MAIS: “Curbing air pollution could help crops thrive” (Massachusetts Institute of Technology via Eco-Business).

UM GENOMA PARA ALIMENTAR O MUNDO: ARROZ AFRICANO

Uma equipa internacional de cientistas, liderada por um professor da Universidade do Arizona, sequenciou o genoma do arroz africano. Esta nova informação vai permitir que se crie vários tipos de arroz que possam sobreviver às mudanças climáticas.

PARA LER MAIS: “Generating a genome to feed the world: African rice sequenced” (University of Arizona via Science Daily).

POR UMA CALIFÓRNIA LIMPA E SAUDÁVEL

Um estudo elaborado pela Universidade de Stanford concluiu que é económica e tecnicamente viável converter todas as infraestruturas energéticas da Califórnia numa única infraestrutura alimentada apenas com energias limpas e renováveis. O estudo conclui ainda que este projecto poderá criar milhares de empregos e poupar milhões de dólares em custos com saúde relacionados com a poluição.

PARA LER MAIS: “Stanford study shows how to power California with wind, water and sun” (Stanford University).