Notícia da LUSA: Mais de 40 mil pessoas visitaram navio-escola Sagres nos Estados Unidos da América

Muitas centenas de pessoas despediram-se do navio-escola Sagres à sua saída do porto de New Bedford

Muitas centenas de pessoas despediram-se do navio-escola Sagres à sua saída do porto de New Bedford

O navio-escola Sagres termina hoje, em Boston, uma viagem aos Estados Unidos da América que teve paragens em cinco portos e recebeu a visita de mais de 40 mil pessoas.

No final de sexta-feira, com dois dias ainda para receber visitantes, já 39.063 pessoas tinham visitado o navio português.

O comandante Paulo Alcobia Portugal disse à Lusa que “durante a visita aos portos, em especial junto da diáspora portuguesa, o navio é acolhido como um verdadeiro embaixador de Portugal no mar.”

“A Sagres tem sido muito bem acolhida, em especial pela comunidade de portugueses e luso-descendentes. Desde a receção aos portos até à emoção da largada, as comunidades têm demonstrado um grande apreço pela estadia do navio e da sua guarnição”, disse Alcobia Portugal.

A bordo da “Sagres” encontram-se 40 cadetes da Escola Naval, que fazem a sua viagem de instrução.

Antes de chegar a Boston, a Sagres teve uma paragem em New Bedford, no estado de Massachusetts, a 08 e 09 de julho, em que recebeu 6.239 visitantes, na sua maioria portugueses e luso-descendentes.

A presença do navio em New Bedford contou com a colaboração da Fundação Luso- Americana para o Desenvolvimento (FLAD), que se associou este ano à Marinha como um dos parceiros para a viagem de instrução dos novos cadetes.

New Bedford acolhe uma das comunidades portuguesas mais antigas dos Estados Unidos, iniciada por açorianos que se estabeleceram na cidade a partir do século XVII para trabalhar na industria da caça à baleia.

O comandante da Sagres diz que “é comum ouvir como agradecimento [destes imigrantes] um obrigado por trazerem até nós um pouco de Portugal.'”

“Para alguns portugueses, a visita à “Sagres” representa a primeira vez que voltam a pisar território português em muitos anos, outros, recordam anteriores presenças do navio nos portos americanos. Existem também alguns luso-descendentes para os quais é mesmo a primeira vez que pisam solo nacional”, explica.

Durante esta estadia, foram desenvolvidas diversas atividades pelo navio e a sua guarnição que incluíram, entre outras, uma cerimónia no Whale Museum de New Bedford, uma cerimónia de homenagem junto ao monumento ao Infante D. Henrique e ainda um jogo de futebol contra uma equipa local.

A primeira paragem da Sagres nos EUA, depois de uma escala na Madeira e outra nas Bermudas, aconteceu em Filadélfia, onde esteve entre os dias 25 e 28 de junho e recebeu 11.151 visitantes.

Foi nesta cidade da Pensilvânia que iniciou a sua participação no evento da Tall-Ships America, onde integrou um conjunto de grandes veleiros que desfilaram no rio Delaware.

Partiu depois para Greenport, no estado de Nova Iorque, onde participou e venceu a regata da Tall-Ships, tendo completado o percurso com uma velocidade média de 9,3 nós.

Em Greenport, entre os dias 03 e 07 de julho, recebeu a bordo 14.829 visitantes.

O comandante diz que “as comunidades norte-americanas visitadas têm uma grande afinidade com o mar, em especial com os grandes veleiros que as visitam” e que “é notória a grande curiosidade demonstrada pelo navio e pela sua história, em parte associada ao facto de a guarda costeira americana ter um navio-gémeo da Sagre”, o Eagle, construído em 1937 no mesmo estaleiro.”

“Os visitantes americanos gostam também de conhecer mais sobre a história de Portugal e a história das descobertas marítimas portuguesas, onde a Sagres surge associada ao Infante D. Henrique, que é a sua figura de proa e as cruzes de Cristo das suas velas”, explica.

Desde sexta feira, o navio encontra-se atracado em Boston, onde recebeu 4.123 no primeiro dia.

A Sagres parte hoje de Boston com destino à Praia da Vitória, na ilha Terceira, e segue depois para Amesterdão, na Holanda, regressando a Lisboa a 01 de setembro.