Norte-americano Fred H. Hutchison, especialista em Gás Natural Liquefeito (GNL), a 29 de junho na FLAD

O Programa Segurança Energética (PSE) é dirigido por Ruben Eiras

O Programa de Segurança Energética da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) organiza a partir das 15h00 de quinta-feira, dia 29 de junho, no Auditório da sua sede, em Lisboa, o Workshop “Portugal: plataforma comercial estratégica de GNL dos EUA”, com a presença do especialista norte-americano, Fred H. Hutchison, entre outros convidados internacionais e nacionais da área da Energia.

Jorge Gabriel, administrador da FLAD, sublinha o alinhamento desta iniciativa com a estratégia e missão da Fundação, referindo que “Portugal reúne as condições necessárias para se colocar no centro do negócio transatlântico de energia”. O administrador da FLAD acrescenta que “esta iniciativa dá continuidade a um trabalho que vem sendo desenvolvido pelos dois países no sentido de aumentar as trocas comerciais num sector de elevado interesse e impacto estratégico e geopolítico”.

O workshop é liderado pelo norte-americano, Fred H. Hutchison, Diretor Executivo da LNG Allies, uma organização sem fins lucrativos cujo objetivo é acelerar e maximizar as exportações de Gás Natural Liquefeito (GNL).

Para além da criação de empregos e da contribuição decisiva para o crescimento económico dos EUA e dos seus parceiros, pretende-se melhorar a segurança energética dos aliados norte-americanos e as condições humanas e ambientais em todo o mundo.

Fred H. Hutchison é conselheiro e consultor de diversos líderes do setor privado e público em todo o mundo. Foi assessor legislativo de Energia e Recursos Naturais para o antigo senador democrata Frank Church e graduou-se no Massachusetts Institute of Technology.

Portugal foi o primeiro país da União Europeia (UE) a receber GNL dos Estados Unidos, em maio de 2016, no Porto de Sines, tendo posteriormente recebido uma segunda carga. Atualmente, a Península Ibérica é o principal destino do GNL dos EUA para a UE, tendo recebido 6 do total das 8 cargas enviadas.

De acordo com Ruben Eiras, diretor do Programa Segurança Energética (PSE) da FLAD, “este workshop tem como objetivo principal explorar oportunidades de cooperação no comércio de GNL entre Portugal e os EUA, tendo em vista a criação de emprego e o crescimento económico para ambos os países.”

Ruben Eiras acrescenta que “a World LNG Summit, um dos eventos mundiais mais importantes da indústria, que terá lugar em Lisboa entre 28 de novembro e 1 de dezembro, é a prova de que o País está cada vez mais na rota internacional e pode ser uma porta de entrada europeia para o GNL proveniente dos EUA, mas também para a sua reexportação para outros mercados. Além disso, Portugal pode posicionar-se como uma área de serviço atlântico de GNL, para abastecer os navios que comecem a usar esta fonte energética”.

O PSE da FLAD tem como missão desenvolver atividades de investigação e cooperação empresarial e institucional que abordem as dinâmicas geopolíticas, económicas e tecnológicas relacionadas com a segurança energética do espaço atlântico, com um especial enfoque nas interdependências no sector dos hidrocarbonetos entre os EUA o espaço lusófono (Portugal, Brasil e África Lusófona).

O conhecimento produzido tem como objetivo enriquecer a informação pública sobre o tema, bem como contribuir para a reflexão estratégica dos decisores políticos intervenientes na segurança energética (ver mais em http://www.flad.pt/programa-seguranca-energetica).