Leia a notícia da TSF sobre o protocolo com a FLAD para a cobertura especial das presidenciais de 2016 nos EUA

Daniel Proença de Carvalho, presidente do Conselho de Administração da Global Media Group, com Vasco Rato, presidente da FLAD, na sede da Fundação

Daniel Proença de Carvalho, presidente do Conselho de Administração da Global Media Group, com Vasco Rato, presidente da FLAD, na sede da Fundação depois da assinatura conjunta do protocolo com a TSF (Fotografia de Rui Ochôa)

Vasco Rato, presidente da FLAD, e Daniel Proença de Carvalho, presidente do Conselho de Administração da Global Media Group, formalizaram parceria que vai permitir ter a eleição do próximo presidente dos EUA como um dos objetivos editoriais estratégicos da TSF em 2016.

Os planos da TSF e da FLAD – Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento para este ano eleitoral nos EUA são ambiciosos. Ao longo de todo o ano, até à eleição de 8 de novembro de 2016, os repórteres da TSF vão estar no terreno para acompanhar um processo eleitoral radicalmente diferente do português – e pouco conhecido em Portugal. Esse é, de resto, a principal intenção deste protocolo – revelar os passos menos conhecidos da escolha do presidente da maior democracia do mundo.

O trabalho da TSF começa desde já, com a repórter Cristina Lai Men a seguir de perto, nos próximos dias, o Caucus dos partidos republicano e democrata no estado de Iowa.

E o que é um Caucus? É geralmente designado como uma “reunião de vizinhos”, e é a forma mais primitiva de escolha de representantes políticos nos EUA. Em vez de se dirigirem a assembleias de voto, como nas primárias (a forma mais comum de escolha de delegados às convenções dos partidos Democrata e Republicano), os eleitores do Iowa – a partir dos 17 anos, desde que cumpram os 18 até ao dia da eleição, em novembro – reúnem-se em escolas, igrejas, bibliotecas públicas, ou mesmo casas particulares, e num qualquer papel escrevem qual o candidato que preferem, elegendo dessa forma representantes para as convenções partidárias ao nível do Condado, que depois elegem representantes para as convenções estaduais, que por sua vez elegem delegados para as convenções nacionais dos partidos Republicano e Democrata. Será aí, no final de julho, que vão ser escolhidos os dois candidatos presidenciais.

Vítor Ribeiro, CEO da Global Media Group, e Michael Baum, administrador da FLAD, também estiveram presentes

Vítor Ribeiro, CEO da Global Media Group, e Michael Baum, administrador da FLAD, também estiveram presentes na cerimónia de assinatura do protocolo (Fotografia de Rui Ochôa)

O Caucus é um processo complexo, com regras diferentes nos dois partidos, mas que tem uma tradução clara e imediata aos olhos da opinião pública – encerrado o primeiro passo do processo, já no dia 1 de fevereiro, ficamos a saber quais são as preferências nos dois partidos. A esta altura, Donald Trump lidera destacado as sondagens do lado republicano, sendo que o processo está muito mais renhido do lado democrata, com Hillary Clinton e Bernie Sanders quase empatados na média dos últimos estudos realizados em janeiro.

Regressando ao Protocolo FLAD/TSF, ao longo de todo o ano – até à eleição de 8 de novembro -, os repórteres da TSF vão acompanhar no terreno todos os passos das eleições presidenciais nos EUA. Da escolha dos candidatos nos caucuses e nas primárias democratas e republicanas, passando pelas convenções dos dois partidos, até à campanha eleitoral, a TSF e a FLAD vão explicar-lhe como é eleita a pessoa mais poderosa do mundo, e contar todos os detalhes de um processo político radicalmente diferente do português.

Em Portugal e nos EUA, a FLAD e a TSF vão ainda organizar um ciclo de debates e conferências relacionados com o processo eleitoral e político norte-americano, e também com as preocupações e os anseios de algumas das mais expressivas comunidades portuguesas nos EUA, numa parceria alargada à TSF Açores e ao jornal Açoriano Oriental.

Este protocolo foi formalizado numa cerimónia de assinatura na sede da FLAD, em Lisboa, e contou ainda com a presença de Vítor Ribeiro, CEO da Global Media Group, e de Michael Baum, administrador da FLAD.

Versão editada pela FLAD da seguinte notícia da TSFhttp://www.tsf.pt/internacional/interior/tsf-e-flad-juntas-para-explicar-sistema-eleitoral-norteamericano-5001112.html