‘A Look on Vision’ – exposição em Nova Iorque pela mão da FLAD

A Corda, uma das imagens do olho humano expostas na exposição na Universidade de Nova Iorque

A Corda, uma das imagens do olho humano expostas na exposição na Universidade de Nova Iorque

O Centro Cirúrgico de Coimbra (CCCI), a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) e a Arte Institute inauguram a 30 de setembro a exposição «A Look On Vision – Inside The Human Eye», uma mostra que estará patente no Langone Medical Center da Universidade de Nova Iorque durante um mês, com a possibilidade de se prolongar até ao fim do mês de Novembro.

Esta exposição única resulta do quotidiano do CCCI, local onde foram capturadas mais de 3 milhões de imagens que versam sobre a vida no interior do olho, do estilo de vida de alguém, do DNA herdado e sobre a lesões que têm enfrentado.

O resultado é uma conjugação inédita e disruptiva entre a Arte e a Ciência, em que cada uma das 45 imagens selecionadas para a exposição relatam histórias reais sobre a visão humana e uma nova perspetiva impossível de alcançar a olho nu.

A antecipar a exposição «A Look On Vision – Inside The Human Eye», o médico oftalmologista e fundador do Centro Cirúrgico de Coimbra, Dr. António Travassos, foi convidado para integrar o Grand Rounds Lecture da Universidade de Nova Iorque e conduzirá uma palestra subordinada ao tema “30 Years of Eye Surgery” no dia 29 de Setembro, pelas 17h, no Smilow Seminar Room.

Para o médico e fundador do Centro Cirúrgico de Coimbra, António Travassos, “a construção da memória futura faz-se hoje. As novas tecnologias vieram facilitar, em muito, as estratégias de um cirurgião. Contudo, o olho é um órgão muito sensível e qualquer atitude menos refletida pode comprometer o sucesso da intervenção. Esta é a minha grande preocupação, sempre que opero, por uma questão de respeito para com o doente e para comigo próprio, devo fazer sempre o melhor pelo doente, respeitando a obra de arte que é o olho humano”.

Já Jorge Gabriel, administrador da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, salienta que “esta é uma iniciativa a que a FLAD fez questão de se associar e de apoiar por ser mais uma prova de que os portugueses podem ter uma presença viva e activa nos Estados Unidos, mas também por corresponder a uma iniciativa conjunta entre profissionais e unidades de Saúde dos dois Países”. Destacando a sua “itinerância em Portugal”, o administrador da FLAD acrescenta que “é de aplaudir e apoiar esta interacção entre arte e ciência, otimizada pela palestra do médico e fundador do Centro Cirúrgico de Coimbra, Dr. António Travassos, no Grand Rounds Lecture da Universidade de Nova Iorque.”

Ana Ventura Miranda, Diretora do Arte Institute, assinala ainda que a exposição “é uma excelente oportunidade para mostrar como a Arte e a Ciência podem caminhar juntas e neste caso promover, fomentar e estabelecer novas parcerias, contactos e relações profissionais entre unidades hospitalares em Portugal e nos Estados Unidos. A palestra “Grand Rounds Lecture” para a qual o Dr. Travassos foi convidado, complementando a inauguração da exposição, é disso um bom exemplo. Mostra também como o trabalho de Portugal e dos portugueses é bem recebido e têm interesse para os norte-americanos. O Arte Institute, na mostra que apresentou no Kennedy Center em Março passado, com o Elétrico de Cortiça e a Escultura “Jangada de Pedra” dos Arquitetos Souto Moura e Siza, aliou a indústria e tecnologia de ponta (cortiça e pedra) à Arte, na maior mostra do Portugal contemporâneo nos Estados Unidos.” E conclui: “Na sequência desta experiência e dos seus resultados, pretendemos agora avançar e aliar a Ciência à Arte como uma nova forma de promover a cultura portuguesa mas ao mesmo tempo também o seu avanço científico e tecnológico. A Fundação Luso Americana tem tido um papel crucial na implementação desta visão que partilham connosco e, para além de apoiarem, têm sido muitas vezes a ponte para estabelecer estes projetos e conectar parceiros como o Centro Cirúrgico de Coimbra e a Edigma, que também já colaborou connosco num projeto em Lisboa”.

Ver também notícia no Público.